O Projeto Coração de Pólen é um centro de estudos, pesquisas e tratamentos na área emocional.
Encontros, debates, cursos, palestras e terapias alternativas fazem parte do nosso trabalho multidisciplinar.

Tratamentos

A psicanálise surgiu no século XIX a partir de conceitos formados pelo médico neurologista austríaco Sigmund Freud. O trabalho do psicanalista envolve uma análise bem das questões que estão aflingindo o paciente, trazendo a ele um sofrimento do qual ele quer se livrar. As técnicas incluem um estudo do inconsciente do paciente, por acreditarem que os seres humanos não possui o controle total dos pensamentos. Por conta disso, é um trabalho mais longo que o do psicólogo. O psicanalista vai propor questionamentos a você a partir da análise do seu discurso, investigando atos-falhos, esquecimentos e outros atos involuntários, com objetivo de encontrar o equilíbrio do paciente com o seu eu-interior e seus questionamentos internos. É uma proposta de busca profunda por autoconhecimento e que estimula o paciente a dizer tudo que passa em sua mente, desde sonhos e desejos, a experiência vividas ao longo da existência, situações traumáticas, conflitos internos e dores.

Parapsicologia é uma ciência dedicada à investigação de supostos fenômenos paranormais e psíquicos. Seu propósito é a pesquisa científica de telepatia, precognição, retrocognição, clarividência, telecinesia, projeção da consciência, experiências de quase morte, reencarnação, mediunidade e outras reivindicações paranormais e sobrenaturais. A Parapsicologia é o estudo de fenômenos que sugerem que a dicotomia estrita entre objetivo/subjetivo pode ser, ao contrário, parte de um conjunto, com alguns fenômenos entremeando ocasionalmente o que é puramente subjetivo e o que é puramente objetivo. Parapsicólogos chamam tais fenômenos de “anômalos” porque são difíceis de serem explicados pelos modelos científicos tradicionais. A Parapsicologia estuda os seguintes aspectos:
• A hipótese da existência de uma forma de obtenção de informações (comunicação) que prescinda da utilização dos sentidos humanos conhecidos (percepção extrassensorial), tais como telepatia, clarividência e precognição.
• A hipótese da existência de uma forma de ação física sobre o meio físico em que não seriam utilizados qualquer mediadores ou agentes (músculos ou forças físicas) conhecidos, como a telecinese.
• Os fenômenos associados a memória extra-cerebral (retrocognição) e a experiências multidimensionais, como a experiência de quase-morte, projeção da consciência, mediunidade, agente theta, etc.

A Constelação Familiar é um método terapêutico promove a elucidação de conflitos no sistema familiar e pode transformar vidas. A Constelação Familiar é uma prática terapêutica usada para tratar questões físicas e mentais a partir da revelação das dinâmicas ocultas de uma família. Por meio da constelação familiar é possível identificar acontecimentos que, mesmo desconhecidos, podem trazer problemas para a vida de uma pessoa. Essa prática pode ser entendida como uma terapia breve, ou seja, que não requer repetidas sessões para elucidar uma questão. Isso acontece porque a constelação familiar atua de forma energética e visa solucionar um conflito por vez. Suas dinâmicas consistem em montar o sistema familiar e entrar em contato com o campo morfogenético do sistema familiar do cliente. Esse contato possibilita identificar os motivos que possam ter ocasionado um desequilíbrio nesse sistema. De acordo com a Associação Brasileira de Constelações Sistêmicas, a terapia de Constelação Familiar não tem o objetivo de substituir outras terapias ou se colocar acima da medicina convencional, mas sim servir de complemento e possibilitar que o indivíduo tenha conhecimento de seu sistema familiar. O Ministério da Saúde incluiu a Constelação Familiar no rol de procedimentos disponíveis no Sistema Único de Saúde. A terapia foi incluída no escopo das Práticas Integrativas e Complementares (PICs) como forma de ser uma terapia complementar que pode contribuir para a saúde e bem-estar da população.

É uma terapia complementar ou integrativa que através de recursos como as técnicas de alteração de consciência, relaxamento e visualização o cliente pode transitar conscientemente por diversos níveis de consciência. É importante que o cliente esteja consciente porque ele vai participar ativamente do processo trazendo informações do que está acontecendo. É necessário que o cliente tenha um certo grau de consciência para que ele possa fazer a troca energética, ter compreensão e o entendimento da situação apresentada. Esses recursos e a catarse, que é uma liberação energética que conduz o cliente à uma paz emocional. Também é purificação. Estado esse que pode ser chamado de "compreensão. É a paz vital, mental e emocional. Esse conjunto de recursos conduzem e atuam sobre o corpo, a mente, as emoções e o espírito e procura trazer à consciência lembranças de vivências anteriores. A Terapia de Vidas Passadas tem a finalidade de integrar e harmonizar a sua existência presente. Seu objetivo é desfazer bloqueios causados por um pensamento, um desejo, uma emoção, um sentimento, uma dor, uma fobia, medos irracionais, culpas, ansiedade, traumas, processos obsessivos, sensação de desconforto, uma doença crônica ou sem diagnóstico. Muitos problemas do passado são causados por experiências traumáticas. Experiências que tornaram-se reprimidas e que podem vir à tona por experiências semelhantes.

A palavra Reiki é uma combinação de dois caracteres japoneses - REI que significa "divino" e KI que significa "energia vital". O KI é encontrado nas plantas, animais, seres humanos, no vento, na terra, no fogo, na água, etc, e; o REI é a energia divina "Luz". Na prática o Reiki é uma Terapia Japonesa que canaliza e distribui a energia divina por meio da imposição de mãos na maioria das vezes. A pessoa que recebe o Reiki sente um profundo relaxamento, bem estar e tranqüilidade. Pode-se afirmar que "a endorfina é liberada", hormônio produzido pela glândula hipófise que auxilia no combate ao estresse, por exemplo. Nosso curso de Reiki possui um diferencial: o grupo é instigado a descobrir o que vem a ser a energia e como pode modificá-la em seu benefício. Observa e compreende o que são energias densas e sutis visto que, o nível I do Reiki significa "O Despertar", novos horizontes abrem-se e a realidade da vida passa a ter outro sentido. O praticante de Reiki, nível I, atua em atendimentos presenciais de plantas, animais e pessoas ou, se não quiser, utiliza-a somente em seu benefício e autoconhecimento. O nível II, chamado "A Transformação", leva o estudante a novos patamares: entende que é possível curar traumas de passado ou enviar energia para o futuro utilizando um símbolo específico. Neste nível, o estudante pode enviar energia do Reiki à distância e para todo o planeta, por exemplo. Estuda sobre os corpos de energia e como eles se entrelaçam na dinâmica da vida. No terceiro nível do Reiki aprofunda-se o estudo, este é chamado "A Realização" porque há a compreensão maior de como podemos transformar a energia, nossa própria energia e, viver de modo mais pleno, saudável e feliz. Em todos os níveis o grupo é responsável pelo êxito do curso porque, com a interação que acontece de modo espontâneo, o conhecimento a respeito de energia é despertado, transformado e se chega a uma realização em termos de autoconhecimento e, consequentemente um olhar mais compasivo e amoroso com todos os seres.

Também conhecida como Hipnoterapia. Esta ferramenta ou abordagem colabora na superação de problemas emocionais, pessoais, traumas, vícios, medo, pânico, ansiedade, etc. Permite conhecer e ter acesso nas três camadas mentais: consciência, subconsciência e a inconsciência. O estado natural da mente, a vigília consciente normal como é chamada, geralmente está na frente de todas as decisões e momentos e, a subconsciência fica por trás de nossas ações. Na hipnose o estado de consciência em vigília o subconsciente toma a frente do consciente, invertendo. A ressonância magnética funcional, como é chamada, demonstram que o cótex pré-frontal fique mais inibido e o sistema límbico mais ativo no estado de hipnose, facilitando a reprogramação de conceitos e conteúdos do subconsciente como emoções, memórias, imaginação, hábitos, vícios, etc. Hipnose é sobre estar focado, mais imaginativo, emotivo, sugestionável. Ninguém fica inconsciente ou perde o controle das ações, simplesmente fica mais aberto para haver a ressignificações de algumas situações desfavoráveis ou que geraram traumas. Na Hipnose Clínica é uma terapia feita com o paciente em estado de hipnose. Devido ter acesso diretamente ao subconsciente do paciente, esta terapia, geralmente, costuma ser mais eficiente e rápida que outras.

Profissionais

Dra. Clelia Regina Pereira
Elirian Britto
Giorgia Regina Luchese
Dr. Geraldo Peçanha de Almeida
Renata de Assis
Suderli Oliveira Lima

Contato